Entrada O Portomosense Cultura Uma noite de verdadeiro Fado
Uma noite de verdadeiro Fado
Escrito por Filipa Querido   
11-Dez-2008

Em Mira de Aire

O Fado é, por excelência, a canção de Portugal. Produto de um sentimento próprio, de uma alma que não se explica, mas que se sente, o Fado é, ainda hoje, o produto mais nobre e genuíno da cultura popular portuguesa.
Foi este o mote que convidou à contemplação desta riqueza do nosso património musical, na noite do dia 22 de Novembro. Cerca das 22 horas, na sede da Associação “Os Velhadas – Caminheiros de Mira de Aire”, ouviu-se cantar e tocar o verdadeiro Fado, por artistas de enorme mérito, que deliciaram os 130 apreciadores da boa música portuguesa prese
30.ntes. Houve quem dissesse “Esta foi a melhor noite de Fado dos últimos 50 anos, em Mira de Aire!”. E não era para menos.
Como fora divulgado, o serão prometia…Andreia Matias, de apenas 22 anos, espantou o público com a sua voz, que lhe valeu a vitória do “BRAVO BRAVISSIMO – Itália 1998” e da “Grande Noite de Fados – Lisboa 1999”. A jovem, por ser, também, a mais nova dos quatro fadistas convidados, recebeu fortes aplausos pela sua postura e pelo seu empenho na interpretação do fado. Também Cristina Santos cantou e encantou. No seu percurso de fadista conta já com o segundo lugar na “Grande Noite de Fados – Lisboa 1984” e o terceiro no mesmo certame, em 1993. As vozes masculinas de Luís Maia  -  segundo lugar nos “Fados Amadores do Oeste – Torres Vedras 1984” e vencedor do “Fado Mora na Feira – Lisboa 1997” – e a de Orlando Chareca, natural de Mira de Aire, compunham o quarteto de fadistas amadores, maravilhosamente acompanhados pela guitarra de Fernando Silva e a viola de Eduardo Lemos.
“Povo Que Lavas no Rio”, “Nem às Paredes Confesso”, “Cavalo Russo”, “Os Putos” e “Amália”, entre outros, foram interpretados de forma sublime, como há muito o povo de Mira de Aire não ouvia. Os fadistas cantaram a solo e em conjunto, além dos momentos em que apenas se soltavam as extraordinárias guitarradas. A noite foi longa e teve algumas pausas para ser servido um saboroso caldo verde, com chouriça assada e bebida de requinte, bem como as filhoses e o tradicional “café d’avó”.

 

 
< Artigo anterior   Artigo seguinte >